Matéria Especial: A História da Praça do Skate, Nova Iguaçu

Rafael Bahia, repórter do Intercultural News, conta a história por trás da primeira Praça de Skate da América Latina, em uma entrevista exclusiva com Paulo China.


A Praça Ricardo Teixeira (mais conhecida como praça do skate), localizada no Centro de Nova Iguaçu, foi fundada em 1976 quando então só existia uma, na Califórnia (EUA), com a atitude de jovens skatistas que antes só andavam em ruas com buracos e de paralelepípedos. Um desses jovens, apelidado de Sérgio China, foi responsável por quase todo o projeto, criou a planta, elaborou e foi até a prefeitura com o intuito de "tirar o projeto do papel" e com grande surpresa a prefeitura, ou melhor dizendo, o prefeito Lubanco, havia se interessado pelo projeto daqueles jovens que andavam em cima de uma tábua de madeira com rodinhas de patins.

A partir daí o projeto começou a fluir, desde que tivesse fiscalização daqueles que a queriam tanto e, no final de 1976, a praça estava pronta e foi inaugurada pela prefeitura. A praça do skate apesar de ser simples é especial pelo fato de ser a primeira de muitas na América Latina, e foi nela que começaram os primeiros campeonatos de skateboard do país. Os primeiros a vencer campeonatos de skate representando a Baixada Fluminense foram os skatistas locais como: Quinzinho e Mário Raposo. 

A pista ficou tão conhecida entre os jovens, que vinham pessoas de outras regiões do Rio de Janeiro e, quiçá, de todo o Sudeste do país. Mas como nem tudo é tão belo a praça teve um pequeno declínio no início dos anos 90, quando esta foi esquecida pelo poder público tornando-se um lugar ligeiramente perigoso para os freqüentadores, o que levou os skatistas locais a criarem o SOS Praça Do Skate que cobrava dos poderes públicos uma digna reforma para a praça, até mesmo porque naquela época havia recorrência de assaltos, furtos e drogas.


O projeto foi levado às grandes mídias, como a Rádio Fluminense, que na época era a sensação entre os jovens, até que a praça foi reformada com direito não só a Bowl (bacia com formato de piscina ao estilo californiano) mas também para praticar o street (prática de skate de rua). A reinauguração da praça ocorreu em meados dos anos 90 e só foi relembrada pela mídia em 2004 quando o skatista Bob Burnquist desceu a Bowl carregando a tocha olímpica e passando para os pioneiros do skate na Baixada.


Confira agora, a entrevista exclusiva com Paulo China


¹ Todas as fotos apresentadas nesta reportagem foram retiradas do Acervo Pessoal de Paulo China.



Interviews

Most read of the week