Breaking

Post Top Ad

Your Ad Spot

domingo, 7 de junho de 2015

Festival de Cannes 2015 chega a sua 68ª edição, com muitas vaias, surpresas e polêmicas


O Festival de Cannes é considerado um dos mais prestigiados e famosos festivais cinematográficos do mundo. Ele surgiu em 1946, de acordo com a concepção de Jean Zay, até 2002 ele foi chamado de Festival International du Film, e ocorre anualmente no Balneário Frances de Cannes, a Riviera Francesa. Este ano, o festival chega a sua 68ª edição, e como sempre, foi marcado por muitos fatos importantes.


Como em todo festival, há sempre uma polêmica e dessa vez, um filme gerou grande repercussão por conta de suas cenas fortes e marcantes de sexo explícito e violência, sendo até considerado de cunho pornográfico. O filme “Love”, do diretor Gaspar Noé, é um drama que conta a história da vida amorosa e sexual de três jovens. Entretanto, quando foi liberada a exibição do filme, ele deixou muito a desejar em suas cenas e o conjunto da obra, recebendo vaias em troca.


 Cenas do filme Love

Os destaques do festival foram: O filme Divertida Mente, o novo longa-metragem da Pixar que após um período de sombra para a companhia veio para dar um verdadeiro show, foi o filme mais aplaudido do festival e uma de suas curiosidades é a de que a ideia para o filme surgiu a partir da observação do diretor para com a sua filha, o mesmo irá estrear no Brasil em 18 de Junho.

Documentário sobre Amy Winehouse emociona e impressiona a todos, o documentário “Amy” retrata a vida e a carreira da cantora, destacando a sua batalha contra o álcool e as drogas. A reação da plateia foi simplesmente fenomenal, com direito as mais diversas reações e emoções do público.


 Cenas do filme Divertida Mente

Outro surpreendente destaque foi o filme “O Conto dos Contos”, do diretor italiano Matteo Garrone, é um filme que lida com o lúdico e o fantasioso, que se constrói em torno de três histórias que dialogam de forma aberta com o fantástico. É inspirado nos contos de fadas clássicos da forma como são originalmente, ou seja, sem o menor medo de sangue e situações sombrias. Ele traz uma proposta bastante diferente e interessante, contudo, de acordo com muitas pessoas, em poucos momentos consegue realmente "brilhar". Ainda assim, é um filme capaz de cativar seus telespectadores e para fechar nossos destaques, o considerado "muso" do cinema autoral, John Turturro, é o candidato número um ao prêmio de melhor ator do Cannes 2015, ao fazer toda a Croisette gargalhar com sua participação em “Mia Madre”, do diretor Nanni Moretti. No filme, ele é Barry Huggins, um canastrão americano convidado para fazer um longa de uma cineasta italiana cujo a mãe pode morrer. Quando seu personagem solta o corpanzil em uma dança, sem qualquer pudor, ele deixa Cannes de queixo caído com sua desenvoltura. Ainda afirma “Não sei porque a surpresa. Tudo o que eu faço é pura coreografia”, brinca o autor quanto aos seus movimentos em cena. Em disparada como um dos principais concorrentes dos prêmios, só fica atrás de “Soul Fia”, que retrata a vida de Judeus na Segunda Guerra, forçados a ajudar os Nazistas nos Campos de Concentração.

Essas são umas das passagens mais importantes do esplêndido Festival de Cannes, que com todo o seu glamour e prestígio, ocupa grande posição na indústria do cinema e no mundo.

Por Italo Medeiros
Revisado por João Fonseca
Imagens: Omelete e Adoro Cinema

Páginas