Breaking

Post Top Ad

Your Ad Spot

sábado, 17 de outubro de 2015

Persépolis, da revolução à animação

Em meio à revolução islâmica, Marjane Satrapi, uma menina iraniana de 10 anos com sede de justiça, se vê obrigada a seguir as leis conservadoras de seu país.



A animação, indicada ao Oscar em 2008, é baseada no livro ‘’Persépolis’’, autobiografia em forma de quadrinhos feita por Marjane Satrapi, que conta como era ser uma jovem no Irã entre as décadas de 70 e 90.

Com uma personalidade única, Marjane, desde sua infância mostrou-se crítica quando o assunto era política, grande admiradora da liberdade e cheia de perguntas na ponta da lingua, a jovem que tinha o sonho de mudar o mundo viu-se em meio a uma revolução, em 1979, sendo obrigada a vestir-se dos pés a cabeça e despir-se de qualquer coisa que lembrasse a cultura ocidental, era o fim dos tênis da nike e das bandas americanas. Naquele momento, os dogmas do islamismo, estavam acima de qualquer valor democrático. O Irã, antes governado pelo xá Reza Pahlevi, monarca autoritário, no poder há mais de trinta anos, fora assumido pelo aiatolá Rouhollah Khomeini, líder religioso que comandou as forças de oposição para depor o antigo governante, gerando uma onda de conflitos, protestos e greves, deixando o período conhecido como ‘’Queda do Xá’’. A animação conta, a visão dos que presenciaram este período, mostrando seus conflitos de opinião e as reviravoltas da época. A luta por mudança gerou um regime ditatorial, e a população ficava cada vez mais insatisfeita. Em meio a isso tudo, Marjane Satrapi, cresce em conflito com suas imposições, mostrando sua resistência e natureza de questionamento.



Feita por Carolina Oliveira.

Páginas