Faltas de pagamento, calamidade na Educação, etc - Acompanhe o estado atual do Rio de Janeiro


Há mais ou menos dois anos, o Brasil vem passando por uma das piores crises econômicas da sua história e nos últimos meses o Estado do Rio de Janeiro se encontra em uma situação de calamidade pública. A crise econômica afetou seriamente a cidade maravilhosa demolindo os principais pilares de estabilidade pública como:

Educação: a educação pública chegou a um ponto nunca visto até hoje, por falta de pagamento e ruins condições de estrutura, professores entraram em greve, alunos fizeram protestos e ocupações em escolas públicas, o que causou sérios problemas de entendimento entre o governo e a população de estudantes, o que vem acarretando grande insatisfação.

Segurança Pública: com a falta de pagamento a segurança pública do Rio piorou consideravelmente, pois sem pagamento houve a diminuição de policias nas ruas, nos últimos doze meses tivemos um aumento de mais de 10% na violência de acordo com o ISP ( Instituto de Segurança pública ).


Além dos movimentos de ocupações que causaram o adiamento do Enem em algumas escolas, nas últimas semanas ocorreram constantes manifestações em frente à Alerj, que foi cercada por grades para impedir os servidores de uma possivel invasão. O Local se tornou um ponto famoso para tal pratica nos últimos anos.

Entre outros fatores como saúde e transporte público também tivemos pioras consideráveis, como: o péssimo estado da maioria dos hospitais públicos, com a falta de funcionários e remédios, o que deixa as pessoas que precisam desse serviço completamente desesperadas e essa população aumentou muito nos últimos meses, pois com a crise milhões de brasileiros perderam seus empregos, se tornando assim dependentes da saúde pública.

Na manhã da última quinta feira, a Polícia Federal prendeu o ex governador Sérgio Cabral, acusado de receber propina para realizações de obras públicas no Estado. Com prejuízo estimado de R$ 220 milhões, o ex governador foi alvo de dois mandatos de prisão, uma delas pelo juiz Sérgio Moro, em Curitiba. Depois de Anthony Garotinho, foram duas prisões de ex governadores em menos de 24 horas no Estado. Contando com Cabral, foram expedidos 38 mandados de busca e apreensão, 8 de prisão preventiva, 2 de prisão temporária e 14 de condução coercitiva, por meio da Operação cujo foi nomeada Calicute, tendo como referência a batalha de Calicute, onde Pedro Álvares Cabral sofreu sua maior derrota.

Ocorreu no final de Outubro o segundo turno das eleições para prefeito da cidade do Rio de Janeiro e o vencedor foi o candidato Marcelo Crivella, que assume o poder em janeiro de 2017. Depois dessa eleição a população espera que o novo prefeito dê um jeito nisso tudo, ou pelo menos, melhore um pouco a situação. ''Eu espero que o Crivella melhore a saúde que está um caos ''diz Fernanda Silva de 27 anos. Assim como Fernanda, uma boa parte da população carioca espera que as coisas melhorem ano que vem, com o início de um novo governo, o que nos resta esperar e torcer para que tenhamos tomado a decisão correta.

Matéria feita por Marlon Rismo, Revisada por Bruna Porto

Interviews

Most read of the week