Hoje esquecido, um dos maiores símbolos de turismo do Brasil está em decadência


No coração da floresta amazônica, às margens do Rio Negro, a 60 quilômetros de Manaus, o Hotel Ariaú Amazon Towers, um dos maiores do mundo, se encontra abandonado praticamente desde setembro de 2015. Uma dívida milionária com a Petrobras distribuidora foi motivo suficiente para que o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) o colocasse em leilão ao menos duas vezes, não somente isso, uma briga entre herdeiros do empresário Ritta Bernardino também tornou complicado levar o empreendimento em frente.

Em seus momentos de glória, o Hotel Ariaú já hospedou o ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter, o oceanógrafo francês Jacques Cousteau, o milionário Bill Gates que decidiu ficar com a suíte cósmica, a maior do hotel. Os reis da Suécia, Carl Gustaf e Sílvia. O Príncipe Charles e a Duquesa da Cornuália, Camila Parker. O rei da Espanha, Juan Carlos e a Rainha Sofia visitaram o Ariaú em 2010. A cantora Alanis Morissette aproveitou a apresentação em Manaus em 2009 e se hospedou no Ariaú Amazon Tower. Luciano Hulk aproveitou a gravação de uma matéria de seu programa em Manaus e publicou várias das experiências da hospedagem no hotel. Infelizmente, seus únicos hóspedes atualmente são os cupins, as aranhas e outros insetos.

Cenas do primeiro filme da longa-metragem "Anaconda" foram gravadas em Manaus em 1997. O elenco de atores Jennifer Lopez, Owen Wilson e Jon Voight escolheram o Ariaú para se hospedar.


Dentre as inúmeras atividades disponibilizadas pelo hotel, também fornecia: visita a casa dos nativos, caminhada, pesca, observação dos animais em seus hábitos noturnos, interação com os botos cor de rosa, visita a tribo indígena, entre muitas outras atrações.


O hotel era famoso e cobiçado pela sua concepção arquitetônica, construído sobre palafitas de madeira à altura da copa das árvores, oferecendo uma completa integração com a vida selvagem existente na Amazônia. O hotel era formado por oito torres, duas delas não existem mais atualmente. Apesar do abandono, a estrutura ainda é algo que surpreende os visitantes da região.


Durante o abandono, as pessoas iam até o Hotel roubar ar condicionado, frigobares, portas, janelas e tudo o que eles acharam necessário. Infelizmente, a falta de movimento por conta do hotel, prejudicou muito a vida dos ribeirinhos, pois era a partir dos hóspedes que eles lucraram. Um símbolo lindo pelo qual o Brasil vem perdendo.

Matéria feita por Bruna Porto

Interviews

Most read of the week