Breaking

Post Top Ad

Your Ad Spot

sexta-feira, 10 de março de 2017

Qual é o preço e o valor de uma pessoa?


A poucos dias vi uma matéria sobre Youtubers em certa emissora de Tv e esta matéria relatava especificamente a vida e o canal de um Youtuber conhecido como RezendeEvil, o canal do mesmo já passou da marca de 1.000.000 de inscritos e tem em torno de 100.000.00 de visualizações por mês apenas no Youtube, para a maioria das pessoas que estão mais ligadas ao mercado de serviço e consumo da internet brasileira, é praticamente impossível não conhecer o Rezende.

Se formos levar em consideração os dados e cálculos que a própria pesquisa disponibiliza e que apesar de ser uma falácia é algo muito interessante a se pensar, a partir dos dados, o Youtuber ganha 15 dólares a cada 1.000 visualizações em seus vídeos, mantendo uma média de 100 milhões de visualizações por mês, ele lucraria algo em torno de 1.500.000 dólares, se multiplicarmos por 3 que é mais ou menos o que o dólar está valendo em relação ao real, teremos algo perto de 4.500.000 reais(Isso seria apenas o que ele ganha por mês), se multiplicarmos por 12(número de meses do ano) teremos algo aproximado de 54.000.000 reais.

Apenas para nível de comparação, eu gostaria de expor pra você que nem o Ronaldinho Gaúcho ganhava um salário mensal parecido quando jogava no Flamengo, ele era o jogador mais bem pago do país.

Tudo bem, obviamente o Youtuber em questão não ganha tudo isso, na verdade, não chega a metade disso, ele ganha algo em torno de 500.000 por mês em um mês produtivo, mas o ponto que eu quero chegar ainda não é esse, o ponto que quero abordar é que ele está rico, mesmo que não ganhe todos os milhões citados aqui, ele tem ganhado muito dinheiro e já pode ser considerado rico. Está longe de ter todo o dinheiro do mundo, é claro, mas ainda sim está rico, mas se ele tivesse todo dinheiro do mundo ele estaria rico?

Quanto dinheiro existe no mundo? Eis a questão. Essa é uma questão que economistas do mundo inteiro tem tentado responder a décadas, porém, é uma resposta impossível de ser dada.
Existem várias contagens pra essa estipulação, uma delas é a contagem M0, essa contagem usa como base de conclusão a quantidade de papel moeda e moedas existentes no mundo e nesta contagem existe algo em torno de 5 trilhões de dólares no mundo inteiro, mas essa não é a única contagem que é levada em consideração, existem as contagens M1 e M2 e a M3, a contagem M1 usa como base de conclusão a quantidade de saldo de rápido acesso(Doc, Contas Correntes, Saldos, Créditos e etc) e nesta contagem, o mundo tem cerca de 25 trilhões de dólares, na contagem M2 o mundo tem por volta de 60 e outra de 70 respectivamente, muitos economistas ao redor do mundo nem levam a contagem M3 em consideração, se levarmos as três contagens em consideração e usarmos suposições de forma bem vulgar, temos algo perto de 60 trilhões de dólares para acesso e uso de compra. Porém, existe uma lista criada pelo Research Institute, cujo o objetivo era catalogar e somar todas as fortunas do mundo somadas, teremos algo em torno de 271 trilhões de dólares e levando todas essas informações em consideração, percebemos que dinheiro é algo que não faz muito sentido. O Brasil por exemplo, é a quinta ou a sexta maior economia do mundo dependendo do índice que você leve em consideração e mesmo assim não são todas as pessoas do país que tem dinheiro e para deixar essa questão um pouco mais difícil, nossa moeda vale menos do que a de algumas economias abaixo de nós.

A esta altura você deve estar achando que o dinheiro não faz o mínimo sentido, mas quero deixar claro que o dinheiro não foi feito pra fazer sentido e para ilustrar isso, vou lhe fazer uma pergunta, o que o dinheiro representa? Claro, você provavelmente deve pensar que o dinheiro representa o quão rico você é, porém, é um paradoxo, pois o instrumento de medida de riqueza é a própria riqueza, resumindo, entramos em um ciclo vicioso onde a medição de riqueza mede ela mesma, ou seja, o dinheiro enquanto papel moeda não significa absolutamente nada, ele não é nada se não a representação material de quanto poder de compra você tem baseado teoricamente em quanto trabalho você exerceu. Normalmente o dinheiro é isso, mas nem sempre ele foi isso e mais importante, atualmente nem sempre ele é isso.

No passado, o dinheiro já foi classificado pelo Padrão Ouro, este padrão era mais ou menos(MAIS OU MENOS mesmo, antes que os economistas queiram me bater) assim: Se você tem um real, este é um real correspondente a todo ouro que seu país tem, ou seja, você era dono de certa porcentagem da riqueza que seu país possui e a riqueza do país era avaliada em ouro.

Esta forma de medição caiu mais ou menos durante a crise de 29(2° Guerra Mundial), o ouro deixou de ser o padrão de riqueza e o dinheiro começou a valer por si só e acredite quando eu digo, o dinheiro vale por si só, por várias ficções jurídicas(Ou seja, Leis) e vários índices de medição para avaliar a riqueza de um país, a capacidade dele de gerar papel moeda e o real potencial econômico que ele possui(Ou seja, seu potencial em gerar riqueza e negociá-la). O dinheiro é algo muito complexo, o dinheiro é tão complexo que apesar de todos os fatos expostos nesta matéria, alguém pode comentar algo totalmente oposto e o que ele falar pode estar certo, mas voltando ao assunto, na época do Padrão Ouro, o quanto você trabalhava, era remunerado com um papel que afirmava que você era dono de uma parte do ouro do país para poder fazer trocas comerciais e comprar produtos, parece complexo, mas é praticamente o ato de você ir ao mercado comprar pão.

Mas como eu disse acima, não era só antigamente que víamos o dinheiro de outra forma, hoje em dia, o dinheiro assume padrões que você não está acostumado, para ilustrar esta explicação, lhe farei uma pergunta, qual é o seu valor? Quanto você custa? Você sabe quanto você custa? Tudo bem, as pessoas não costumam ter preço, mas algumas pessoas tem e esses preços são absurdamente altos irei usar Gareth Bale como exemplo, para esclarecimento, o mesmo é um jogador de futebol que custou 100 milhões de euros para o Real Madrid. Tudo bem, você deve estar pensando que este valor não foi pelo preço do Bale e sim pelo trabalho dele, porém, quase como uma metonímia, nós nunca falamos que esse é o preço pelo contrato do Bale e sim do próprio jogador, 100 milhões de euros é muito dinheiro, mas não estamos acostumados a assimilar a relação Preço×Humano, porém, para você entender, o Bale pesa cerca de 80 quilos, o Bale custou mais ou menos 3.750.000 de reais por quilo, enquanto o Minas Gerais(Primeiro Porta Aviões do Brasil) custou 15 reais por quilo, você deve estar pensando que não da pra comparar os valores, mas ele foi comprado pelo mesmo valor que o Bale, ou seja, nós compramos um Porta-Aviões pelo mesmo preço que um ser humano foi contratado para um esporte cujo o objetivo é meramente o entretenimento. Os valores do dinheiro às vezes assumem formas que simplesmente não conseguimos notar.

Até agora, você viu proporções gigantescas que o dinheiro pode tomar, mas a maior proporção de dinheiro que surgiu na terra, aconteceu por um acidente. Em 2013, o PayPal por acidente, pôs, 94 quatriliões na conta de um usuário, por alguns instantes, um usuário do PayPal possuiu mais dinheiro que a humanidade já produziu ou vai produzir pelas próximas décadas, por algum erro de programação, uma pessoa possuiu todo esse dinheiro, naquele momento, se ele quisesse comprar um país, ele provavelmente compraria alguns, se ele quisesse comprar o território brasileiro pelo preço do metro quadrado do Leblon(Que é o preço por metro quadrado construído mais caro do mundo) ele conseguiria comprar e sobraria dinheiro pra ele comprar mais uma vez e depois comprar até o Centro Oeste, isso tudo com o dinheiro que surgiu instantaneamente na conta dele e mesmo assim esse dinheiro não valia nada, se ele comprasse qualquer coisa com aquele dinheiro, o Paypal veria que cometeu um erro e cuidaria do reembolso dessa compra e resolveria todos os problemas acarretados pela mesma.

Você pode pensar que este dinheiro não existia de verdade e você está certo, mas e se ele pegasse todo o dinheiro do mundo e pusesse na conta dele? A primeira coisa a se pensar é: Ainda assim ele teria menos dinheiro do que ele tinha, a segunda é: Esse dinheiro continuaria valendo alguma coisa? A partir do momento que só ele tem dinheiro, esse dinheiro continua valendo para as pessoas que não tem? Responda, você deixaria de comer e de fazer tudo o que você tem que fazer só porque você não tem dinheiro ou acharia outro método para comercializar as coisas? É claro que assim como você, a humanidade acharia outro método de comercialização. Parece algo muito irreal de se pensar, mas é só olhar para o nosso dia-a-dia para perceber que isso já acontece, por exemplo, o BitCoin(Uma moeda que não é atrelada a países), o ser humano criou algo e por ele mesmo, sem precisar de país algum, fez valer aquilo.
Se naquele dia, o Paypal criasse uma convenção e declarasse que aquele dinheiro valia, o que o impediria de valer? E se ao mesmo tempo todos os lugares do mundo declarassem que o dinheiro não vale mais, o que o faria valer? O que faz o dinheiro valer é a nossa crença de que ele vale alguma coisa. Justamente por isso que eu disse que o dinheiro vale por si só, não existe ouro por trás, só a crença de que ele vale alguma coisa.

Se você já viu Peter Pan, conhece a fada sininho, caso você não tenha visto, irei explicar, Sininho é uma fada que só existe para quem acredita nela, se você quiser fazer ela desaparecer, é só dizer que não acredita na existência da mesma e ela irá sumir, se você quiser que ela volte, é só dizer que acredita nela e bater palmas, mas esse não é o ponto, pra você fazer uma fada desaparecer, é só dizer que não acredita nela e o dinheiro tem atrelado a si a mesma constante, o que o torna real, nada mais é do que acreditar nele, o dinheiro é tão poderoso para existir por si só quanto uma fada.

Agora deixarei uma preposição bem estranha e pra alguns, bem maluca também. E se as fadas só não existirem porque você foi educado desde o começo da sua vida a não acreditar em fadas? E se o dinheiro só for tão real e valioso porque você sempre foi doutrinado a acreditar que ele seja isso? E se você estudou, trabalhou, pesquisou e buscou a vida inteira não por algo que te trouxesse reais satisfações pessoais, invés disso você realizou tudo isso para formas de conseguir algo que se decidirmos que ele não é real, ele simplesmente não será? Algo tão real quanto uma fada. Quem tem todo dinheiro do mundo, provavelmente vai morrer pobre, seja por gastar tudo ou seja porque ele simplesmente não vai valer nada. Talvez essa pessoa termine muito infeliz por perder tanto tempo e energia em prol de juntar tanto dinheiro para depois ele não valer nada e de repente, você precisar bater palma e falar que acredita para que ele volte a valer alguma coisa.

Busque pela felicidade, não pelas coisas que você acredita que possam trazê-la, não tente juntar dinheiro pra comprar felicidade, pois ela é uma cara e talvez até você juntar dinheiro suficiente, ele já não valha mais de nada.

Texto feito por João Marcos.

Páginas