Faculdade de Jornalismo: Uma experiência única, um mundo de oportunidades


Quais profissões vêm à sua cabeça, quando o assunto é Faculdade? Em muito dos casos, podemos observar as escolhas mais comuns de serem procuradas: Medicina, Direito, Engenharia Civil, Arquitetura.

E uma questão importante é: Onde o Jornalismo entra? São poucas as pessoas, atualmente, que sonham e almejam cursar tal profissão na Faculdade. Traremos aqui uma visão mais ampla sobre o Jornalismo, que poderá mudar sua escolha em relação a sua “Faculdade dos Sonhos”.

O Jornalismo é mais do que uma profissão descrita como “fácil”. Jornalistas procuram, de qualquer forma, descrever um fato importante ocorrido a fim de alcançar uma visão crítica dos leitores, sendo criativos e inovadores, a fim de destacar-se na função que desempenham. O repórter, por exemplo, enquadra-se em uma situação de busca de argumentos válidos para uma ilustre notícia.


Em pesquisa ao site www.edvaldopereiralima.com.br, encontramos um depoimento da aluna Norma Facchini, que superou suas expectativas ao cursar Jornalismo. Norma, diz “O que mais me chamou atenção neste Curso? O olhar humano é responsável sobre o ato de perceber o mundo e representa-lo; as vivências que tivemos nas aulas é que sensibiliza a nossa percepção de identificar o que está acontecendo ao nosso redor; as leituras e as interpretações que fizemos identificando vozes e ideologias nos textos; os procedimentos que tivemos para aprimorar o nosso ato de escrever; o nosso café da tarde”. Segundo o site www.stoodi.com, os cursos mais procurados no Brasil, são:

1°. Administração
2°. Direito
3°. Pedagogia
4°. Ciências contábeis
5°. Engenharia Civil
6°. Gestão Pessoal/ Recursos Humanos
7°. Enfermagem
8°. Psicologia
9°. Educação Física
10°. Serviço Social
Sendo assim, o Jornalismo acaba sendo uma “segunda opção” ou, às vezes, nem pensado em cursar. Como é uma profissão das Áreas Humanas, o salário acaba sendo destacado. O grande foco da geração atual é a questão salarial de uma profissão; como ter um emprego produtivo é uma rara exceção, muitos acabam optando por áreas mais bem pagas.

Além de todas essas vantagens citadas acima, não podemos esquecer a chance de trabalhar no exterior. Muitos jornalistas vão ao exterior em busca de aperfeiçoamento e conhecimento maior sobre seu trabalho. Assim, acabam viajando a muitos lugares diferentes, aprendendo um pouco da cultura de cada país; além disso, têm como vantagem a experiência com diversas línguas, podendo aperfeiçoar-se na qual desejar. Uma experiência única!

O jornalista precisa ter um perfil responsável em relação à profissão que exerce. A interpretação de um determinado assunto no qual deseja reportar, precisa ser de extrema amplitude. “Diante de um mercado em constante transformação, o jornalista precisa ser muito mais do que um especialista, seu desafio é tornar-se um profissional multimídia dotado de espírito empreendedor e inovador.”, segundo o site .casperlibero.edu.br. O amor à sua função, também é de suma importância, pois acarreta bastante no modo com o qual ocorre o progresso da mesma. “O jornalismo é, antes de tudo e, sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter.” - Cláudio Abramo Texto escrito por Maria Fernanda Candido, Redigido por João Marcos Fonseca.

Interviews

Most read of the week