Breaking

Post Top Ad

Your Ad Spot

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Em entrevista com Sr. Alex Marrero, o diretor americano nos conta um pouco do seu amor pela escola e sua necessidade de ajudar ao próximo

No mês de Agosto, no dia 10 (segunda-feira), ocorreu um evento organizado pelo Governo Estadual em parceria com Consulado Americano, SEEDUC e a Metropolitana 1. Nele, houveram palestras com diretores americanos, e o Sr. Alex Marrero, um dos palestrantes e diretores alocados na cidade de Nova Iorque (Bronx), conta um pouco para o News, sobre como é ser um diretor e a essencialidade do amor com os alunos na escola.


1) Então, o que é essencial em uma escola pra você?

Alex: O que é essencial? Existem muitos fatores que são essenciais numa escola mas o mais importante de fato, é o amor próprio. Eu amo você que me entrevista, você que me grava, vocês que me assistem, isso é o mais importante,  a paz entre os alunos. Você pode ser um bom diretor, um ótimo professor, pode fazer parte do consulado,  mas se você não souber como se relacionar com os alunos, não vai funcionar bem.

2) Qual a sua opinião sobre a educação?

Alex: Educação? Educação é a melhor arma que o homem pode usar para mudar o mundo. Não é uma citação minha, mas sim de Nelson Mandela. Com a educação nos tornamos mais espertos e adeptos para tornar coisas melhores  e também analisá-las. Sem a educação não haveria progresso como uma sociedade, como uma civilização.

3) Quando você decidiu se tornar um diretor?

Alex: Boa pergunta! Eu cheguei a mencionar esta historia na palestra com o grupo que estava aqui. Eu tinha 20 anos de idade. Eu havia acabado de ir para universidade, minha mãe havia falecido e eu não tinha dinheiro algum. Então eu precisava tomar uma decisão: permanecer na escola ou desistir e trabalhar. Decidi ir ao governo para ver se eles poderiam me ajudar e eles me ofereceram ajuda! Eu realmente queria me tornar um educador. Resumindo a história, se um cavalheiro não tivesse me ajudado naquele momento da minha vida, eu nunca teria me tornado um educador, muito menos um diretor. Então aquela pessoa que salvou minha vida, eu me lembro até hoje, eu queria ser como ele. Eu queria salvar mais do que uma só vida. Por isso que sou um educador.

 4) Nossa, linda história! 

Alex: Muito obrigado! 

5) Qual seria a mensagem que você passaria para todos os alunos?

Alex: Esqueça a forma que você nasceu, sua aparência, a cor de sua pele, sua língua, isto não faz diferença pois sou filho de 2 imigrantes: um era de Cuba e outro era da Republica Dominicana. Com muito trabalho e fazendo o que eu anotava em sala de aula, consegui fazer tudo por minha conta mais se você olhar para o Barack Obama, outro homem que também é filho de 2 imigrantes, fez de tudo para se tornar Presidente Dos Estados Unidos. Se ele pode fazê-lo, se eu posso fazê-lo, não há nada que te impeça de trazer as notícias, não só aqui no Brasil, mas em todo o mundo. Vocês precisam se empenhar, se vocês não focarem nem se determinarem,vocês vão precisar de alguém que os siga, porque vocês não vão conseguir fazê-lo por conta própria. Então nunca desista.

Entrevista feita por Henrique Sena, traduzida por Jéssica Guimarães e transformada em matéria por Fabrício Nunes e redigida por João Fonseca. 

Páginas